FALE CONOSCO     |     INTRANET     |      QUEM SOMOS
 Assine a revista PONTO M  
SIGA O CP       ANUNCIE AQUI

Bom dia! Domingo, 20 / 01 / 2019
STF
Decisão do ministro Marco Aurélio fere independência dos poderes, diz Maia

Data da notícia: 2018-12-27 11:57:34
Foto: Divulgação
Para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), a decisão é perigosa e não é boa para o processo democrático
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), afirmou que a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio que determinou votação aberta para os cargos da Mesa Diretora do Senado na próxima eleição da Casa fere a independência dos poderes. Segundo Maia, essa é uma decisão interna do Parlamento.
A decisão do magistrado vale apenas para o Senado, mas questionado por jornalistas se teme que a medida também seja estendida à eleição da Mesa da Câmara, Rodrigo Maia afirmou que prefere aguardar um recurso do Senado. Ele ressaltou que a decisão não é boa para o processo democrático.
“Acho que é uma decisão muito perigosa, porque, a partir desse momento, o governo pode marcar o voto de cada um dos parlamentares em relação ao presidente das duas casas que têm obrigação de trabalhar em harmonia, mas de forma independente”, criticou o presidente.
Maia também avalia que a decisão pode ser inconstitucional. “Significa que você vai ter uma eleição e que não vai ter uma disputa correta em relação à liberdade de cada um dos parlamentares”, avaliou.
Marco Aurélio argumentou que a transparência na eleição para cargos diretivos da Mesa do Senado é exigência para o poder público.
Segunda Instância
Rodrigo Maia também comentou a liminar concedida mais cedo por Marco Aurélio, e já derrubada pelo presidente do STF, Dias Tóffoli, que mandou soltar todas as pessoas que estivessem presas por terem sido condenadas pela segunda instância da Justiça.
Segundo o presidente da Câmara, esse é um tema próprio do Legislativo e uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC 410/18) já tramita na Casa sobre esse assunto. Mais uma vez, Maia afirmou que a função de legislar cabe ao Parlamento e não o STF.


Fonte: Assessoria


Compartilhe com seus amigos:
     




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.