FALE CONOSCO     |     INTRANET     |      QUEM SOMOS
SIGA O CP       ANUNCIE AQUI

Segunda-feira, 16 / 12 / 2019
REDD+ RONDÔNIA
Amazônia discute estratégias de baixas emissões de carbono

Data da notícia: 2019-10-28 19:18:49
Foto: Divulgação
Pesquisadores, produtores e autoridades ambientais debateram o desenvolvimento sustentável da região

Na sexta-feira (25), pesquisadores, produtores e autoridades de órgãos ambientais da região Norte estiveram reunidos para traçar estratégia de baixas emissões de carbono baseado no peixe. “Aqui é para apresentar e avaliar a realidade atual e as tendências. E a partir daí identificar as oportunidades para o futuro, os gargalos e as barreiras a serem resolvidas. Assim, a gente vai avançar o potencial do peixe, tanto nos rios, nos lagos e nos tanques,” explicou o vice-diretor da Earth Innovation Institute e professor da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), David Gibbs Mcgrath.

O evento faz parte do seminário “Oportunidades REDD+ Rondônia para Amazônia”, que teve início na quarta-feira (23), com foco na discussão de políticas para desenvolvimento sustentável na Amazônia, redução de emissão de gases e conservação dos recursos naturais e promoção da igualdade social e desenvolvimento econômico para a população estadual.

As apresentações foram divididas em eixos temáticos como contexto produtivo nos estados da Amazônia; Políticas públicas para aquicultura e pesca nos estados da Amazônia; Um painel com objetivo de debater as potencialidade e desafios para exportação e finalizando as discussões com a apresentação de proposta de projeto de apoio ao desenvolvimento de baixas emissões baseada no peixe com os principais elementos, parceiros e financiamentos.

Para Eliezer de Oliveira, assessor ambiental na Secretaria de Desenvolvimento Ambiental do Estado de Rondônia (Sedam) descreve que hoje existe um grande trabalho no mundo para a redução das emissões de gases de efeito estufa e muitas dessas emissões estão ligadas ao uso da terra, ou seja, avanço da pecuária e da agricultura.

“Isso é benéfico para a população mundial e para a sociedade, mas também causa impactos ao meio ambiente. E a ideia aqui não é de acabar com essas produções, mas apresentar alternativas econômicas de baixo impacto. E a piscicultura e a aquicultura fazem parte dessas ações, que podem ser trabalhadas em poucos espaços e trazer grandes ganhos econômicos e diminuir os impactos ambientais”, descreveu.

Oliveira afirmou ainda que uma das estratégias do estado de Rondônia quanto à piscicultura na liderança de produção de peixes nativos em cativeiro é a exportação que abrange grandes cenários, sendo eles o andino, americano e asiático. “Estamos olhando para os grandes mercados mundiais, porque essa é uma estratégia do estado de Rondônia, pois temos a liderança nacional em produção de pescado de cativeiro, e nós estamos discutindo hoje os cenários Andino, Americano a China”.


Fonte: Secom/RO


Compartilhe com seus amigos:
 
   




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.