FALE CONOSCO     |     INTRANET     |      QUEM SOMOS
SIGA O CP       ANUNCIE AQUI

Segunda-feira, 09 / 12 / 2019
CRISE
Laerte pede ao Itamaraty apoio para rondonienses na Bolívia

Data da notícia: 2019-11-01 19:02:05
Foto: Assessoria/Divulgação
O presidente da Alero afirmou que estudantes estão sem condições de retorno ao território brasileiro

Após encaminhar documento em regime de urgência ao ministro das Relações Exteriores, embaixador Ernesto Henrique Fraga Araújo, solicitando apoio aos rondonienses que estudam em território boliviano, o presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia (alero), Laerte Gomes (PSDB), também acionou a Embaixada da Bolívia no Brasil, e a intervenção política do senador Marcos Rogério (DEM).

O documento dirigido ao senador foi emitido diante do agravamento da situação política na Bolívia, com a deflagração de greve geral, confronto de grupos e o fechamento da região de fronteira.

No documento encaminhado ao senador Marcos Rogério, Laerte Gomes, assim se manifesta: “Recorro a vossa excelência no sentido de intermediar junto ao Ministério das Relações Exteriores e da Embaixada do Brasil na Bolívia, a ‘agilização’ de medidas diplomáticas necessárias, visando garantir a integridade de cidadãos rondonienses, que estudam nas localidades de Cochabamba, Santa Cruz, Beni e Pando na Bolívia. ”

Segundo o presidente Laerte Gomes, os estudantes estão sem condições de retorno ao território brasileiro, diante do fechamento das fronteiras e sem condições de receber ajuda financeira em decorrência do fechamento das instituições bancárias.

Embaixada da Bolívia
Laerte Gomes também encaminhou ofício ao embaixador da Bolívia no Brasil, José Kinn, ao destacar o preocupante cenário na Bolívia.

Ao embaixador José Kinn, o deputado apelou para que seja de pronto, iniciados esforços, no sentido de que, com o apoio do governo boliviano, seja garantida a retirada, em segurança, de brasileiros em território boliviano. O presidente pediu apoio especial aos rondonienses que estudam na Bolívia.

Em documento endereçado ao embaixador José Kinn, da representação diplomática do governo boliviano no Brasil, o presidente da Alero, pediu apoio, no sentido de resguardar a segurança dos estudantes rondonienses, que se encontram principalmente nas localidades de Cochabamba, Santa Cruz, Beni e Pando na Bolívia.

“Esses estudantes se encontram sem condições de retorno ao território brasileiro, diante do fechamento das fronteiras, e também, sem condições de receber ajuda financeira, em decorrência do fechamento das instituições bancárias”, afirmou o presidente da Alero, Laerte Gomes.

Ainda de acordo com Laerte Gomes, diante do cenário preocupante com desencadeamento de greve geral, enfrentamentos de grupos políticos e o fechamento da região de fronteira, a segurança dos estudantes preocupa as autoridades brasileiras.

“Solicitei especial atenção da Embaixada da Bolívia no Brasil, quanto ao encaminhamento de intervenção diplomática, no sentido de garantir a segurança e a consequente retirada dos brasileiros de território boliviano”, observou.


Fonte: Assessoria


Compartilhe com seus amigos:
     




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.