FALE CONOSCO     |     INTRANET     |      QUEM SOMOS
SIGA O CP       ANUNCIE AQUI

Segunda-feira, 16 / 12 / 2019
CAPACITAÇÃO
Emater realiza curso de processamento de frutas

Data da notícia: 2019-11-07 12:36:26
Foto: Assessoria/Divulgação
14 mulheres estão sendo capacitadas no curso que iniciou na terça (5) e se encerra hoje, quinta (7), na Comunidade Santos Anjos

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater-RO) está promovendo curso sobre processamento de frutas com 14 produtoras rurais de Ji-Paraná.

O curso está sendo realizado desde terça-feira (5), na Comunidade Católica Santos Anjos, e se encerra hoje, quinta-feira (7). A proposta é incentivar as mulheres a desempenhar outros papéis na sociedade, além da rotina de donas de casas. No fim do curso de processamento de frutas, as participantes receberão certificados e apostilas sobre a fabricação de doces.

A capacitação envolve técnicas e boas práticas no preparo, no acondicionamento e no armazenamento de doces em compota, corte, pastoso, cremoso e geleia das frutas da época, como manga, jaca, jabuticaba, maracujá, acerola, goiaba e coco, por exemplo.

“A realização do curso tem objetivo social, econômico e, sobretudo, de aproveitamento da matéria prima. O curso é um mecanismo de engajamento da mulher do campo em atividades lucrativas. É uma oportunidade de as participantes transformarem em dinheiro as frutas que habitualmente se perdem no sítio”, explicou a extensionista social, Margareth Regalado.

Viúva há cinco anos, a agricultora Maria dos Santos da Silva é uma das mulheres que aprendem a fazer doces com as frutas produzidas nas propriedades.

“Só sabia fazer doce de banana e de figo. Agora, já entendo mais de variação culinária e vejo a possibilidade de participar da criação de uma cooperativa que possibilitará ganhos reais e melhoria da nossa condição financeira”, declarou Maria dos Santos.

Colega agricultora no curso, a sitiante Elismar Soares avaliou a experiência como um aprendizado, que reflete diretamente na economia doméstica.

“As frutas temos de sobra em casa. O processamento caseiro implica em redução de gastos extras com guloseimas com as crianças”, afirmou Elismar.

As produtoras rurais estão confiantes de que os novos conhecimentos servirão para melhorar a condição econômica. Após a conclusão do curso, elas planejam implantar uma cooperativa de processamento de frutas.

“Elas vão amadurecer a ideia de união e as orientações para a abertura da cooperativa serão fornecida pela Emater”, explicou Margareth Regalado.


Fonte: Assessoria


Compartilhe com seus amigos:
 
   




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.