Sexta-feira, 28 / 02 / 2020
JORNAL CORREIO POPULAR DE RONDôNIA - Fone: 69-3421-6853 - E-mail: redacao@correiopopular.com.br

AEDES AEGYPTI
Agevisa afirma que apoio da população é fundamental no combate ao mosquito

Data da notícia: 2020-01-07 18:41:34
Foto: Assessoria/Divulgação
Garrafas, copos descartáveis e tampinhas podem virar criadouro do mosquito transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya

Com sete municípios em risco para a proliferação do mosquito Aedes aegypti, e 31 cidades em alerta, a Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) reforça à população de Rondônia sobre os cuidados para evitar os criadouros do inseto responsável pela infecção da dengue, zika vírus e chikungunya.

Conforme o último boletim, divulgado pelo governo estadual e disponível no portal da Agevisa, se comparada ao ano de 2018, a dengue teve aumento de 34% nos casos notificados, chikungunya 3% e zika com 53%, em 2019, resultando em um óbito em Cujubim.

Alta Floresta do Oeste, Cabixi, Alto Alegre dos Parecis, Buritis, Campo Novo de Rondônia, Pimenteiras do Oeste, Presidente Médici e Primavera de Rondônia, registram maior número de ocorrências de dengue no estado.

Conforme o Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), o criadouro predominante é o lixo. A preocupação e orientação mais importante ao cidadão é a conscientização com o descarte correto do lixo comum.

Os agentes municipais são responsáveis pela coleta de dados de infestação, com as visitas nas residências, onde orientações também são repassadas aos moradores. “É necessário fazer a limpeza semanalmente no seu quintal, porque pode passar algo despercebido, às vezes uma pequena brecha no lixo pode acumular água e virar um criadouro”, acrescentou Bárbara Lopes, coordenadora estadual de combate à dengue.

O estado recebe do Ministério da Saúde o inseticida e o repassa aos municípios. “Mas não adianta jogar o fumacê em lixo. Primeiramente, tem que intensificar o mutirão de limpeza, por último usar o inseticida, devemos trabalhar com a prevenção”, informou a coordenadora.

Prevenção
Prevenir é a melhor forma de evitar a dengue, zika e chikungunya. A maior parte dos focos do mosquito se encontra nas residências, com isso, as medidas preventivas envolvem o nosso quintal e também os dos vizinhos.


Fonte: Assessoria


Compartilhe com seus amigos:
 




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.