] Jornal Correio Popular


Quarta-feira, 05 / 08 / 2020
JORNAL CORREIO POPULAR DE RONDôNIA - Fone: 69-3421-6853 - E-mail: redacao@correiopopular.com.br


ECONOMIA
Reforma tributária será votada no primeiro semestre

Data da notícia: 2020-01-20 18:20:35
Foto: Assessoria/Divulgação
Rodrigo Maia voltou a defender menos tributos sobre o consumo e mais impostos sobre a renda

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), afirmou que é possível votar a reforma tributária no primeiro semestre do próximo ano. Maia participou de encontro com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), e com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para debater o assunto.

Após a reunião, Alcolumbre anunciou a criação de uma comissão mista de 15 deputados e 15 senadores para propor um texto que concilie as propostas do Senado, da Câmara (PEC 45/19) e do governo – que deverá ser encaminhada nos próximos dias. O colegiado foi instalado no domingo (19).

Sistematização de textos
Segundo Rodrigo Maia, a nova comissão vai sistematizar os trabalhos já produzidos pelas duas casas. Ele voltou a defender uma reforma que reduza a tributação sobre o consumo e aumente a tributação sobre a renda.

“O Brasil tem sistemas que concentram renda e que beneficiam a elite da sociedade brasileira. A gente precisa reorganizar o sistema de consumo. As propostas, na Câmara e no Senado, tratam disso, e o governo, junto conosco, vai encaminhar propostas para organizar o imposto sobre a renda”, explicou Maia.

O presidente da Câmara acredita que, com a comissão mista, será possível “organizar um texto comum para que, aprovado na Câmara, chegue ao Senado de forma harmônica”.

“Não adianta ter uma proposta na Câmara, uma proposta no Senado, sem ter a participação efetiva do governo. O governo federal tem que sugerir suas propostas em relação a essa reforma tributária aguardada há décadas”, cobrou Davi Alcolumbre, ressaltando que o atual sistema tributário é “um verdadeiro Frankstein”, que prejudica o desenvolvimento econômico.

Comissões
A comissão mista vai funcionar durante o recesso parlamentar e tem prazo de 90 dias para apresentar um relatório.
Regimentalmente, mesmo com a instalação da comissão mista, nada impede a Comissão Especial da Reforma Tributária da Câmara de continuar em funcionamento.


Fonte: Assessoria


Compartilhe com seus amigos:
 




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.