Jornal Correio Popular


SEM VACINAÇÃO
RO apresenta plano estratégico para o programa livre da aftosa

Data da notícia: 2019-03-27 19:16:08
Foto: Assessoria/Divulgação
Rondônia faz parte do Bloco I, o primeiro a passar pelo processo de transição de status sanitário de livre com vacinação

O plano estratégico de Rondônia, Acre e parte do Amazonas e Mato Grosso para o Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA), que visa consolidar a condição sanitária conquistada no país e contribuir com a proteção do patrimônio pecuário nacional, foi a tônica das discussões de ontem, quarta-feira (27), no segundo e último dia de debate promovido pela 4ª Reunião do Bloco I, com o objetivo de criar e manter condições sustentáveis para garantir o status de país livre da febre aftosa e ampliar as zonas livres sem vacinação.
Os debates iniciaram na tarde de terça-feira (26) com a presença do vice-governador de Rondônia, José Jodan, do diretor do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Geraldo de Moraes, bem como secretários de órgãos responsáveis do setor pecuário dos 4 estados.
Realizado no auditório governador Jerônimo Santana, nas dependências do Palácio Rio Madeira, a 4ª Reunião do Bloco I prosseguiu com equipes de gestores do Acre, Rondônia, Amazonas e Mato Grosso que apresentaram a situação do Plano Estratégico. O Plano foi organizado didaticamente em 16 operações, compostas por 102 ações a serem executadas no período de 10 anos.
Para conduzir o processo de transição de status sanitário de livre com vacinação livre sem vacinação, as unidades da federação foram organizadas em cinco blocos. Conforme delimitação, o Bloco I é composto pelos estados de Rondônia e Acre, bem como parte do Amazonas e Mato Grosso.
O Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA) tem como estratégia principal a implantação progressiva e manutenção de zonas livres da doença, de acordo com as diretrizes estabelecidas. Conforme dados do MAPA, nos últimos dez anos, o Brasil vem galgando posições de destaque no mercado mundial de produtos de origem animal devido ao melhoramento progressivo da situação sanitária do seu rebanho animal, além da inegável qualidade dos produtos exportados.
A reunião contou com várias autoridades do setor, dentre elas o secretário estadual da Agricultura de Rondônia (Seagri), Evandro Padovani, do presidente do Instituto de Defesa Agrosilvopastoril de Rondônia (Idaron), Júlio César, e também de representantes do Acre, do Amazonas, do Mato Grosso, estados na divisa com Rondônia que fazem parte do Bloco 1.

Fonte: Assessoria

Notícia vista 168 vezes


Compartilhe com seus amigos:
 




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.