] Jornal Correio Popular
Ji-Paraná(RO), 09/05/2021 - 00:44
JORNAL CORREIO POPULAR DE RONDôNIA - Fone: 69-3421-6853 - E-mail: redacao@correiopopular.com.br


EFEITOS COLATERAIS
Especialista esclarece sobre novos sintomas da Covid-19

Data da notícia: 2021-04-08 19:09:41
Foto: Assessoria/Divulgação
Com a manifestação de sintomas típicos da Covid-19, a pessoa deve imediatamente se consultar com um médico

Ao longo deste período pandêmico, diferentes sintomas e formas de tratamento para a Covid-19 têm sido analisados e acompanhados por médicos e especialistas no assunto, a fim de evitar agravamentos da doença. Neste sentido, o Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), tem buscado transparecer as informações sobre o vírus.

Os parâmetros da medicina do Brasil, adotados desde o começo da pandemia pelo Ministério da Saúde (MS), indicam que o indivíduo doente que esteve exposto ao vírus, geralmente, apresenta sintomas comuns de febre, tosse e cansaço. No entanto, esses sinais podem se manifestar de outras maneiras, assim que é confirmada a infecção na pessoa.

De acordo com o infectologista, Armando Noguera, tudo isso ocorre após o chamado período de incubação, na qual a pessoa infectada não demonstra indícios imediatos da doença. Somente depois de três dias de contato com uma pessoa contaminada ocorre um período de “viremia”, ou seja, haverá aumento do efeito do vírus no organismo.

“Os primeiros sintomas podem vir acompanhados de sintomas gastrointestinais até o 14º dia, sendo os mais comuns diarreia, dor abdominal, náuseas e vômitos associados à piora do quadro respiratório, gerando coriza, anosmia (falta de olfato) e perda do paladar, assim como sintomas mais raros como conjuntivite. Essa evolução da doença é considerada um caso típico do paciente”, explica.

Noguera, ainda esclarece que os sintomas já mencionados devem ser observados pela própria pessoa que suspeita estar com a doença. Após a observação, o indivíduo tem que ir ao médico se consultar e fazer o exame para detectar ou descartar o contágio e infecção. O teste adequado neste momento inicial é o Reação em Cadeia de Polimerase (PCR), detectando o vírus com coleta, por meio do swab de secreção nasal.

EFEITOS DA VACINA
Tanto as vacinas já existentes quanto os medicamentos, estão ainda em estudo para a prevenção e o tratamento do coronavírus. A compreensão em relação ao efeito imunológico dos mesmos é fundamental por parte da sociedade.

O infectologista conta que a vacina é feita para gerar uma resposta imune contra a doença, à medida em que a mesma é desenvolvida a partir de um vírus inativado, que ao ser aplicado no indivíduo, oferece a imunidade. “Essa pessoa não pode estar contaminada, se estiver, a substância não terá efeito algum”, complementa.


Fonte: Secom


Compartilhe com seus amigos:
 




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.