] Jornal Correio Popular
Ji-Paraná(RO), 19/05/2022 - 18:14
JORNAL CORREIO POPULAR DE RONDôNIA - Fone: 69-3421-6853 - E-mail: redacao@correiopopular.com.br


DIREITO
Governo garante a carteira de identidade para autistas pessoas

Data da notícia: 2022-05-11 18:15:46
Foto: Assessoria/Divulgação
Desde 30 de novembro de 2021, as pessoas com autismo no estado têm direito ao documento

Lançada em Rondônia no dia 30 de novembro de 2021, a Carteira de Identidade (RG), para pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), tem feito a diferença na vida de pessoas como Fabiana Paiva, mãe de uma criança de seis anos que apresenta, o que os especialistas indicam ser uma série de condições caracterizadas por algum grau de comprometimento no comportamento social, na comunicação e na linguagem, e por uma gama estreita de interesses e atividades que são únicas para o indivíduo e realizadas de forma repetitiva.

O filho de Fabiana Paiva foi um dos primeiros a receber a Carteira de Identidade, na solenidade realizada pelo governo de Rondônia, por meio da Secretaria Estadual da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas), no Salão Rosilda Shockness do Palácio Rio Madeira, em Porto Velho, com a presença do governador Marcos Rocha e da secretária da Seas, Luana Rocha.

Para a mãe, é necessário que outros pais procurem fazer o documento, pois no seu caso tem possibilitado, por exemplo, evitar filas em alguns estabelecimentos, uma vez que o atendimento prioritário por meio da apresentação do RG é uma das propostas da lei, visando a diminuição da burocracia em ter que apresentar o laudo médico para fins de comprovação, bem como evitar a demora gerada pelo trâmite habitual de conferência da autenticidade desses laudos médicos.

“Com certeza este documento traz muito mais que uma identificação e sim, uma identidade para os nossos filhos, e isso nos ajuda como familiares a garantir uma qualidade de vida para eles. Esse RG é o começo de uma mudança. Acredito que o serviço público precisa ter mesmo esse olhar diferenciado, pois mais de 30% das crianças são autistas e esse índice tende a aumentar. E além do choque, ao receber o diagnóstico e saber as dificuldades que o filho vai enfrentar, as mães de autistas sofrem na busca de tratamento, mesmo pagando plano de saúde caríssimo”, esclareceu Fabiana Paiva. A maternidade é uma entre tantas realizações da vida, a qual por vezes chamamos de bênçãos concedidas por Deus. Criar filhos é um privilégio e ao mesmo tempo responsabilidade que exige dos pais, em especial da mulher, como renúncias, inclusive, a outras conquistas pessoais.

A situação torna-se mais delicada quando o filho requer atenção diferenciada, como é o caso de Fabiana Paiva, que optou por abrir mão do trabalho em uma empresa para ficar em casa cuidando do filho, sua “prioridade número um”, afirmou ela.


Fonte: Secom


Compartilhe com seus amigos:
 




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.