Jornal Correio Popular


ROUBO
Piratas atacam embarcação com 8 mi litros de combustível

Data da notícia: 2022-07-18 18:29:19
Foto: Assessoria/Divulgação
Embarcação que levava combustível para capital de Rondônia foi atingida por vários tiros de piratas

Os piratas seguem agindo com violência e atacando embarcações na região Norte do país. O empurrador fluvial Cuiabá 10, da empresa Nave Amazônia Navegação Ltda., foi atacado no rio Madeira, na madrugada da última segunda-feira (11), por piratas de rio fortemente armados. A embarcação estava transportando oito milhões de litros de combustível para Porto Velho.

De acordo com o comandante da embarcação, identificado como Ednelson, o ataque aconteceu por volta de 0h30 quando o empurrador navegava pelo Madeira nas proximidades da localidade Bom Intento, no município de Manicoré (AM).

O comandante relatou o que teria sido “uma hora de terror vivido pela tripulação”, que temia que o poder de fogo dos piratas fosse superior ao dos seguranças. A embarcação foi atacada pela parte de trás. A tripulação foi surpreendida com o tiro de advertência e nessa hora os seguranças reagiram.

A escuridão do rio impediu os tripulantes de identificar a quantidade de embarcações em que os piratas estavam.

A segurança armada da embarcação reagiu e houve intensa troca de tiros entre as partes.

O empurrador foi atingido por vários tiros, as vidraças foram quebradas e outras partes destruídas. O objetivo dos piratas era parar a embarcação, para então render a tripulação e roubar a carga, da mesma forma que ocorreu em fevereiro do último ano, também no rio Madeira, quando o empurrador Porto Alegre 10 foi atacado.

Na época, a empresa não trabalhava com segurança armada e a tripulação foi rendida nas proximidades da sede de Manicoré.

Naquela ocasião, os piratas foram bem sucedidos na ação, ficando três dias no domínio da embarcação.

E consumaram o roubo de 1,5 milhão de litros de combustível que também tinham Porto Velho como destino, causando um prejuízo de R$ 2,5 milhões. De acordo com o Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial no Estado do Amazonas (Sindarma), as empresas de navegação têm investido grande montante de recursos próprios para manter a regularidade no abastecimento de combustível no interior do Amazonas.


Fonte: jornal A Crítica


Compartilhe com seus amigos:
 




www.correiopopular.com.br
é uma publicação pertencente à EMPRESA JORNALÍSTICA CP DE RONDÔNIA LTDA
2016 - Todos os direitos reservados
Contatos: redacao@correiopopular.net - comercial@correiopopular.com.br - cpredacao@uol.com.br
Telefone: 69-3421-6853.